Análisis de una asignatura para la educación CTS: Biología, Genética y Sociedad

  • Nicolás Vilouta Rando Grupo de Investigación en Enseñanza de las Ciencias (GIECIEN); Universidad Nacional de Quilmes (UNQ)
  • Silvia Porro Grupo de Investigación en Enseñanza de las Ciencias (GIECIEN); Universidad Nacional de Quilmes
Palavras-chave: Educação CTS, Ensino médio, Desenho curricular

Resumo

A educação CTS tem sido amplamente difundida tanto no discurso da educação científica como nos documentos e diretrizes curriculares ao redor do mundo. Ainda assim, esse tipo de conteúdo, embora presente nas disciplinas de ciências, tem sido historicamente marginalizado e relegado a sessões introdutórias e menos centrais do currículo. Por tal motivo, este estudo centra-se na análise de uma das novas matérias para o ensino médio na província de Buenos Aires (Argentina), chamada Biologia, Genética e Sociedade, em busca da importância que o seu desenho curricular concede ao conteúdo CTS em comparação com conteúdos disciplinares mais tradicionais. A nova matéria propõe a abordagem de uma série de estudos de caso organizados em três eixos, nos quais as relações entre ciência, tecnologia e sociedade são incontornáveis. A variedade de temas CTS proposta é tão ampla, que consideramos necessário não apenas avaliar esta presença, mas também que tipo de temas CTS são abordados. Foi utilizada uma metodologia mista, que incluiu a categorização e análise do desenho curricular. Nesse sentido, a análise quantitativa foi
complementada com uma análise qualitativa: a realização de entrevistas tanto às autoras do desenho curricular, como a vários funcionários da Direcção-Geral da Cultura e Educação da província. Foi identificada uma presença significativa de conteúdo CTS ao longo de todo o desenho curricular, predominando os da sociologia externa da ciência sobre os da sociologia interna e de epistemologia.

Publicado
2016-07-05
Secção
Integração de conteúdos CTS nos currículos nos países Ibero-americanos