Estratégias de ensino mediadas pelas tecnologias no modelo EduLab

  • Ana Oliveira Centro de Investigação Didática e Tecnologia na Formação de Formadores, Departamento de Educação e Psicologia, Universidade de Aveiro
  • Lúcia Pombo Centro de Investigação Didática e Tecnologia na Formação de Formadores, Departamento de Educação e Psicologia, Universidade de Aveiro
Palavras-chave: modelo EduLab, tecnologias, flipped classroom, trabalho colaborativo, ensino por pesquisa

Resumo

O modelo EduLab pretende promover um processo de ensino e aprendizagem dinâmico e motivador através da implementação de práticas de ensino inovadoras. Para além do apetrechamento das salas de aulas com diversos recursos tecnológicos, a usar de forma integrada, pedagógica e inovadora, o modelo EduLab preconiza a formação e o acompanhamento dos docentes. Neste artigo pretende-se caraterizar as estratégias de ensino mediadas pelas tecnologias implementadas no Agrupamento de Escolas de Gafanha da Nazaré (Portugal), um dos dez agrupamentos de escolas onde foi implementado o projeto piloto EduLabs, no ano letivo 2014/2015. Com vista à concretização deste objetivo, recolheram-se dados através de grelhas de registo de aulas, diário de bordo da investigadora, inquéritos por questionário e relatórios reflexivos dos professores. Verifica-se que a implementação do modelo EduLab conduziu a uma utilização frequente dos recursos disponibilizados no contexto do projeto. A utilização destes recursos está maioritariamente associada à resolução de propostas de trabalho pelos alunos (em suporte digital), à exposição pelo professor e à realização de atividades de pesquisa, uma das estratégias preconizadas no modelo EduLab. Apesar de menos frequente que o trabalho individual, também o trabalho colaborativo foi promovido tendo por base o recurso a tecnologias. Regista-se ainda a implementação da metodologia de flipped classroom em algumas aulas dos vários anos de escolaridade envolvidos. Apesar de os docentes identificarem potencialidades nesta estratégia de ensino inovadora, como a promoção de uma aprendizagem mais ativa e responsável, reconhecem alguns obstáculos à sua implementação, sobretudo nos primeiros anos de escolaridade.

Publicado
2016-07-05
Secção
Integração de conteúdos CTS nos currículos nos países Ibero-americanos