Metodologia das atividades investigativas: uma análise do processo de ensino de professores do Programa de Desenvolvimento Educacional do Estado do Paraná na disciplina de Matemática

  • Adilson Fernandes da Cruz Universidade Norte do Paraná
  • Andréia de Freitas Zômpero Universidade Norte do Paraná
Palavras-chave: Atividades Investigativas, Formação Continuada, Ensino de Matemática, Aplicação, Ensino por Investigação

Resumo

Este estudo apresenta os resultados da aplicação de Atividades Investigativas por professores de Matemática, que participaram do Programa de Desenvolvimento Educacional da Secretaria de Estado da Educação do Paraná – Brasil. O estudo, que é parte de uma dissertação de mestrado em Ensino de Linguagens e suas tecnologias, foi realizado durante um período de dois anos. A metodologia desenvolvida partiu do referencial bibliográfico de Ponte (2006), Fiorentini (2012), Skovsmose (2001) Santos e Mortimer (2000) entre outros. Além disso, foram utilizados documentos oficiais da área de ensino no Brasil, como as Diretrizes Curriculares Nacionais, as Diretrizes Orientadoras Estaduais para o Ensino de Matemática (2008) e as Leis Diretrizes Bases da Educação vigente. A pesquisa de campo foi fundamentada na metodologia do Estado da Arte de Fiorentini (2012), subsidiando a coleta de dados das produções didático-pedagógicas publicadas pelos professores de Matemática. Após essa etapa, aplicou-se a oito professores um questionário semiestruturado e realizadas as respectivas análises a respeito da problemática quanto a continuidade da aplicabilidade dessa metodologia de ensino proposta após terem participado do programa de formação de desenvolvimento educacional. Neste estudo evidenciou-se que nem todos os participantes continuaram aplicando a metodologia das Atividades Investigativas em suas aulas como se esperava. A partir das análises ressaltamos a necesidade do aprofundamento teórico e prático sobre o ensino de Matemática na perspectiva das Atividades por investigação, a partir do envolvimento maior dos professores da área, e também a importância de uma maior dinamicidade na divulgação dessa metodologia de ensino.

Publicado
2016-07-05
Secção
Formação de Professores – Que avanços e boas práticas partilhar?