O uso da arte como narrativa na abordagem CTS no ensino de ciências

  • Eline Deccache-Maia Instituto Federal do Rio de Janeiro
  • Jorge Cardoso Messeder Instituto Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Ciência e Arte, CTS, Formação de Professor, Ensino de Ciências, Projeto Novos Talentos

Resumo

A aliança entre ciência e arte tem sido cada vez mais uma interessante e eficaz forma de ensinar Ciências. Nossa experiência em um programa de pós-graduação stricto-sensu em Ensino de Ciências tem oportunizado o acúmulo de vivências que confirmam essa eficácia. O diálogo estreito com a perspectiva CTS levou-nos a promover a tríplice aliança entre Ciência, Arte e CTS, derivando desta tríade a formação do grupo de pesquisa C(A)TS – Ciência (Arte) Tecnologia e Sociedade. Várias expressões de artes já foram utilizadas por nossos mestrandos, que, buscando melhorar a sua prática, percebem a arte como um caminho possível. Expressões, tais como teatro, música, filmes etc., são inseridas e pesquisas feitas, a partir do uso de metodologia qualitativa, vêm produzindo ricos registros dos resultados alcançados. Neste artigo abordaremos uma das nossas experiências com o uso de animação com técnica Stop Motion, realizada em uma escola pública
de Ensino Médio do Rio de Janeiro – Brasil, e que teve como mote temas científicos. O resultado obtido foi a confecção de animações que despertaram nos alunos a criatividade e o interesse na pesquisa sobre ciência, corroborando com o nosso entendimento de que a arte como expressão pode alavancar o interesse dos alunos no conhecimento científico, demonstrando, assim, que os professores precisam ter em sua formação uma atenção para essa aliança entre Ciência, Arte e CTS. A esse resultado mais imediato e concreto alia-se o prazer e o exercício da criatividade que uma atividade dessa natureza promove naqueles que a desempenham.

Publicado
2016-07-05
Secção
Formação de Professores – Que avanços e boas práticas partilhar?