Cultura científica no campo CTS ibero-americano

  • Thiago Brañas de Melo Instituto Federal do Rio de Janeiro, campus São Gonçalo
  • Alvaro Chrispino Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca
  • Marco Aurélio Silva Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca
  • Márcia Albuquerque Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca
Palavras-chave: CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade), Cultura científica, Ibero-américa, Análise de Redes Sociais, Revista CTS

Resumo

Nas últimas décadas, as formas de ensinar passaram por transformações impulsionadas por questões sociais e por pesquisas educacionais. As técnicas de instrução desconectadas da esfera social foram questionadas e buscaram-se novos objetivos para a educação. Na área de ensino de ciências, uma das saídas possíveis foi colocar como foco de pesquisa a promoção da ciência como uma forma de cultura, ou seja, a prática científica não deveria ser vista como técnicas intangíveis à população em geral, mas deveria ser um conhecimento agregado à cultura de todos. Visando contribuir com esta linha de pensamento, buscamos identificar se o campo Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) na Ibero-américa tem discutido, em sua produção, o tema cultura científica. Fizemos isso por meio da Análise de Redes Sociais, tendo como objeto de pesquisa os artigos publicados na Revista Iberoamericana de Ciência, Tecnologia e Sociedade entre os anos de 1996 e 2014. Visto que a cultura científica é um dos cinco temas mais relevantes na rede gerada, adentramos qualitativamente nos
artigos que tratavam desse tema e construímos analiticamente cinco categorias que o interpretam: a importância da educação para a cultura científica; a necessidade de uma formação mais humanística dos tecnocientistas; a identificação dos grupos de interesse na tecnociência; a construção sociopolítica da cultura científica; e o papel da popularização científica.

Publicado
2016-07-05
Secção
Literacias e Sustentabilidade – E depois das Décadas?