Situação-problema no desenvolvimento de uma proposta de ensino na área de Ciências da Natureza

  • Aniara Ribeiro Machado UNIPAMPA; UFSC
  • Rejane Maria Ghisolf da Silva URI-RS
  • Jaqueline Ritter FURG-RS
Palavras-chave: CTSA, Ciências da natureza, Situação-problema

Resumo

A investigação teve como propósito analisar como os professores da área de Ciências da Natureza do ensino médio concebem a situação-problema na construção de uma proposta de reorganização curricular, denominada “Situação de Estudo”, que valoriza as contribuições do movimento Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente. Trata-se de uma investigação de natureza qualitativa, do tipo estudo de caso. As aulas (planejamento e ação pedagógica) referentes à Situação de Estudo, “Ambiente e vida: o ser humano nesse contexto”, ministradas por três professores que atuam nas disciplinas de Química, Física e Biologia na primeira série do ensino médio, foram gravadas, transcritas e analisadas. Na análise dos dados utilizou-se a Análise Textual Discursiva, em que se destacam as seguintes categorias: local-global, coletivo-individual e pseudoproblematização. A categoria local-global sugere movimentos que englobam o recorte da realidade inserida na esfera local dos estudantes, aliando-a a questões globais, a exemplo do problema do lixo. A categoria coletivoindividual compreende problemas de ordem social enfrentados coletivamente, mas que também possuem características de um enfoque mais individual. A pseudoproblematização ocorre nas situações em que os professores tecem perguntas para os estudantes, todavia estas se centram nos conceitos disciplinares e não no entendimento da situação que está sendo estudada. A situação problema, referente a “Situação de Estudo” citada anteriormente, nos modos como foi concebida pelos professores, sugere indicativos de que a mesma está inserida em um contexto que valoriza as situações de vivência dos alunos e estimula os estudantes a tomar decisões sobre possíveis soluções.

Publicado
2016-07-05
Secção
Integração de conteúdos CTS nos currículos nos países Ibero-americanos