O conceito de “sustentabilidade”: migração e mudanças de significados no âmbito educativo

  • Manuel Faustino Escola Secundária João de Deus (Faro); Universidade Aberta
  • Filomena Amador Universidade Aberta; Centro de Investigação Didática e Tecnologia na Formação de Formadores (CIDTFF)
Palavras-chave: Sustentabilidade, Desenvolvimento, Educação para o Desenvolvimento Sustentável

Resumo

Em meados do século passado, no período pós II Guerra Mundial, e no âmbito da reconstrução económica, o termo “desenvolvimento” foi o denominador comum no discurso político, económico e social. Nesse fervilhar, a palavra acabou por ser associada a outros contextos e adjetivações e, atualmente, as referências a Desenvolvimento Sustentável surgem com ampla utilização em todos os setores e áreas da nossa sociedade. De igual forma o conceito de “sustentabilidade” tem vindo a ser usado de forma indistinta, confusa e, muitas vezes, como sinónimo de Desenvolvimento Sustentável, o que importa clarificar já que, ambos os termos encerram perspetivas diferentes. Com base na análise de trabalhos e documentos publicados no período pós relatório Brundtland até ao presente e, num quadro mais amplo de Educação para o Desenvolvimento Sustentável, o objetivo deste trabalho foi analisar as migrações e as mudanças de significado do termo sustentabilidade, nomeadamente “educação sustentável”, “lideranças sustentáveis” nas organizações educativas e “pedagogia sustentável”. Assim, e de acordo com a nossa perspetiva, parece-nos ser de extrema importância analisar, de um ponto de vista teórico, estas diferenças, procurando identificá-las, compará-las, compreender os contextos e os significados que os termos readquirem e principalmente identificar se, nestas migrações, existem desvirtuamentos ideológicos face às conceções
assumidas no contexto da Educação para o Desenvolvimento Sustentável.

Publicado
2016-07-05
Secção
Literacias e Sustentabilidade – E depois das Décadas?