Planeta-deserto e seres ambissexuais: o estranhamento da ficção científica na discussão de conteúdos CTS

  • Luís Paulo Piassi Universidade de São Paulo (EACH-USP)
  • Rafael Kobata Kimura Universidade de São Paulo (EACH-USP)
Palavras-chave: Literatura;, ficção científica, ensino de ciências com enfoque CTS

Resumo

Amparados em estudos teóricos realizados em trabalhos anteriores e nas experiências de campo do nosso grupo de pesquisa, buscamos investigar em que dimensão é possível utilizar a Ficção Científica na educação em ciências, dentro de um enfoque CTS. A motivação principal advém da ideia de que a Ficção Científica possui um potencial intrínseco de apresentar a ciência de uma forma abrangente, valorizando o pensamento crítico e o conhecimento contextualizado. Esse potencial pode ser explorado através do estranhamento cognitivo e dos futuros imagináveis, usados como propulsores em uma problematização vívida que instiga e promove o pensamento crítico em questões CTS. A partir de aplicações em um clube de leitura, implementada para estudantes de 12 a 14 anos em uma escola municipal, e da observação sistemática das ações e reações dos educandos, identificamos o estranhamento cognitivo e os futuros imagináveis encontrados nos livros “Duna” (Frank Herbert) e “A Mão Esquerda da Escuridão” (Ursula Le Guin) como agentes capazes de impulsionar debates intensos que suplantam uma mera discussão de conceitos científicos.

Publicado
2016-07-05
Secção
Integração de conteúdos CTS nos currículos nos países Ibero-americanos