Temas controversos em ciência, tecnologia e sociedade: formação e competência docente

  • Rosemar de Fátima Vestena Centro Universitário Franciscano, Santa Maria, RS
  • Noemi Boer Centro Universitário Franciscano; Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missoes, URI Santo Ângelo, RS
  • Nádia Maria Bohrer Scherer Centro Universitário Franciscano, Santa Maria, RS
Palavras-chave: Questões sociocientíficas e socioambientais, competência docente, educação coientífica

Resumo

Apresentam-se, neste artigo, os resultados de uma pesquisa realizada com professores da educação básica do município de Nova Palma, Rio Grande do Sul, Brasil. Objetiva-se apurar que temas controversos (TC) são relativos à Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) com os quais os professores manifestam maior competência em trabalhar em sala de aula. A pesquisa, de abordagem qualitativa, compreendeu 89 professores da educação básica, com formação, tempo e percursos profissionais variados. A coleta de dados foi realizada no primeiro semestre de 2014, no contexto de formação continuada. Para esta finalidade, utilizou-se um questionário contendo questões objetivas e dissertativas. Os resultados das questões objetivas foram representados graficamente e comparados com a literatura e as dissertativas foram analisadas pela técnica de análise de conteúdo, de Bardin (2004). Constatou-se que os TC, em que os professores manifestam maior competência de abordagem em sala de aula, são os de natureza socioambiental (água, aquecimento global, poluição, extinsão das espécies e trangênicos), seguidos dos sociocientíficos (reprodução assistida, clonagem e paternidade duvidosa). Para obtenção de conhecimentos acerca de TC, os professores priorizam o livro didático, seguido por sites da internet. Portanto, pode-se inferir que as competências docentes relativas ao entendimento de TC repercutem no currículo escolar e na formação científica dos estudantes.

Publicado
2016-07-05
Secção
Integração de conteúdos CTS nos currículos nos países Ibero-americanos