Um Projeto transversal de leitura: concretização e contributos

  • Carla Dimitre Alves Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
  • Maria de Nazaré Coimbra Universidade Lusófona do Porto e ULHT
Palavras-chave: Projeto transversal de leitura, Português e Matemática, monodocência coadjuvada, ensino básico, investigação qualitativa

Resumo

O presente artigo pretende divulgar parte dos resultados da operacionalização de um Projeto,
realizado em monodocência coadjuvada, que focaliza o desenvolvimento de competências
transversais de leitura, nas disciplinas de Português e Matemática, de alunos do 1º Ciclo do Ensino
Básico (CEB). O estudo decorreu num agrupamento de Escolas do concelho de Gondomar, entre
2014/15 e 2015/16.
Trata-se de um estudo de caso avaliativo, de natureza qualitativa, com fontes e instrumentos de
recolha de dados qualitativos e quantitativos. O objetivo incidiu em averiguar até que ponto os
alunos do 1.º CEB desenvolvem melhores competências transversais de Língua, relacionadas com
a compreensão leitora, nas disciplinas de Português e Matemática, quando sujeitos ao Projeto
Aprender a Crescer (PAC). Os dados da investigação qualitativa foram tratados com o software
webQDA. A pesquisa comprovou que o Projeto influenciou o desenvolvimento de competências
transversais de Língua dos alunos, nas disciplinas de Português e Matemática, bem como mais
consciência dos professores acerca da compreensão da leitura e mais trabalho colaborativo,
desenvolvido entre professores e alunos.
A originalidade deste Projeto evidencia-se na prática da monodocência coadjuvada, com
reforço de trabalho colaborativo, em sala de aula, no decurso da concretização de estratégias
transversais de leitura no ensino básico.

Referências

Alarcão, I. (2007). Professores Reflexivos em uma Escola Reflexiva (5.ª ed.). São Paulo: Cortez Editora.
Alves, C.D. & Coimbra, M.N. (2017). Concretização de um Projeto transversal de leitura no ensino
básico. Atas CIAIQ2017, Investigação Qualitativa em Educação/ Investigación Cualitativa
en Educación (vol. I, pp. 725-733). Disponível em http://proceedings.ciaiq.org/index.php/
ciaiq2017/article/viewFile/1392/1349
Amado, J. (2014), Manual de investigação Qualitativa em Educação. Coimbra: Imprensa da
Universidade de Coimbra.
Bardin, L. (2011). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.
CNE (2015). Relatório Técnico. Retenção Escolar nos Ensinos Básico e Secundário. Lisboa: Conselho
Nacional da Educação.
Costa, A. P. (2012). Metodologia Híbrida de Desenvolvimento Centrado no Utilizador. Tese de
Doutoramento. Aveiro: Universidade de Aveiro.
Edwards, R. & Holland, J. (2013). What is Qualitative Interviewing? London: Bloomsbury Academic.
Figueiredo, C.S. & Palhares, P. M. B. (2005). Resolução de problemas e pensamento crítico. Estudo
correlacional com alunos do 6.º ano de escolaridade. Braga: Universidade do Minho.
Freitas, F.M., Neri de Souza, F., Costa, A.P., & Mendes, S. (2016). O Manual de Utilizador de um Software
de Análise Qualitativa: as perceções dos utilizadores do webQDA. Revista Ibérica de Sistemas
e Tecnologias de Informação, 19, 107 – 117.
Giasson, J. (2004). La lecture. De la théorie à la pratique. Bruxelles: De Boeck.
Glickman, C., Gordon, S. & Ross-Gordon, J. (2014). SuperVision and Instructional Leadership: A
Developmental Approach (9th ed.). Boston: Allyn & Bacon.
Gomes, O. (2013). Novos desafios à aprendizagem e autonomia em matemática: estudo crítico
e comparativo. Tese de Doutoramento. Lisboa: Universidade Lusófona de Humanidades e
Tecnologia.
Jolibert, J. (2003). Formar crianças leitoras. Porto: Edições ASA.
Lacanallo, L.F., Moraes, S.P.G & Mori, N.N.R. (2011). A Leitura em Matemática: uma importante ação
no processo de apropriação dos conceitos. Revista HISTEDBR On-line, 41,164-173.
Martins, M. E. & Sá, C.M. (2011). Literacy in mother tongue through new textbooks. In V. Kaartinen, K.
Kiili & M. Mäkinen (Eds.), Proceedings of the 2nd Baltic Sea Reading Conference-15th Nordic
Reading Conference. Suécia: FINRA.
MEC. (2015). Metas Curriculares de Português – Caderno de Apoio: Aprendizagem da leitura e da
escrita (LE). Lisboa: Direção Geral de Educação.
MEC. (2014). Despacho Normativo 6/2014, de 26 de maio - Diário da República, Série II, Nº 100.
Mesquita, E. (2015). Formação inicial, profissão docente e competências para a docência. In J.
Formosinho, J. Machado & E. Mezquita (Org.), Formação, trabalho e aprendizagem. Lisboa:
Edições Sílabo.
Moreira, M.A. (2009). Supervisão interpares, avaliação e autonomia profissional. ELO, 16, 37-41.
Pawlas, G. & Oliva, P. (2007). Supervision for today’s schools (8th ed.). Indianapolis: Wiley & Jossey-
Bass Education.
Paniago, R. N. & Sarmento, T. (2016). A investigação em educação numa perspectiva transdisciplinar.
Revista Indagatio Didactica, 8 (3), 8-22.
Pereira, M.C., & Reis, H. (2014). Retenção escolar no ensino básico em Portugal: determinantes e
impacto no desempenho dos estudantes. Boletim Económico. Lisboa: Banco de Portugal.
Rodrigues, B. & Duarte, I.M. (2011). Práticas de integração do Português como disciplina transversal.
In S.S. Teixeira (Org.), Novos Desafios no Ensino do Português. Santarém: Escola Superior de
Educação de Santarém.
Roldão, M. C. (2013). Desenvolvimento do currículo e melhoria de processos e resultados. In J. Machado
& J. M. Alves (Org.), Melhorar a escola - Sucesso Escolar, Disciplina, Motivação, Direção de
Escolas e Políticas Educativas. Coleção e-book. Porto: Universidade Católica Editora.
Roldão, M.C. (2000). Gestão Curricular. A especificidade do 1º Ciclo. In G. Aníbal (Coord.), Gestão
Curricular no 1º Ciclo. Monodocência-Coadjuvação. Encontro de Reflexão. Viseu 2000. Lisboa:
Ministério da Educação.
Sá, C.M. (2012). Transversalidade da língua portuguesa: representações, instrumentos, práticas e
formação. EXEDRA, dezembro, 364-372.
Sá, C.M. (2017). Promoção da língua portuguesa: estudos na formação em ensino. Revista Indagatio
Didactica, 9 (2). Universidade de Aveiro.
Schleppegrell, M. (2004). The Language of Schooling: A Functional Linguistics Perspective. New
Jersey: Lawrence Erlbaum Associates.
Silva, C.I.A. (2013). A Língua Portuguesa numa Perspectiva Transversal - Discurso Pedagógico na
Aula de Matemática. Tese de Doutoramento. Covilhã: Universidade da Beira Interior.
Simões, A. R. & Oliveira, F. (2015). A Língua Portuguesa na Resolução de Problemas no 2.º CEB.
Revista Indagatio Didactica, 7 (1), 68-79.
Sim-Sim, I. (2007). O Ensino da Leitura: A Compreensão de Textos. Lisboa: Ministério da Educação.
Stake, R. (2012). A Arte da Investigação com Estudos de Caso (3ª ed.). Lisboa: Fundação Calouste
Gulbenkian.
Publicado
2017-03-13
Secção
Desenvolvimento curricular e didáctica