Integração e articulação intersetorial no controle da dengue: a percepção dos agentes de combate de endemias

  • João Paulo de Morais Pessoa Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (NESC), Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Ellen Synthia Fernandes de Oliveira Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (NESC), Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Cristiane Simões Lemos Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (NESC), Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Ricardo Antônio Gonçalves Teixeira Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás
Palavras-chave: Avaliação de serviços de saúde, Incorporação, Estratégia Saúde da Família, Integração, Redes de Assistência

Resumo

Neste estudo, analisou-se o processo de integração do Agente de Combate de Endemias nas atividades da Estratégia de Saúde da Família do Distrito Sanitário Noroeste de Goiânia. Trata-se de um estudo analítico, de natureza qualitativa realizado em duas etapas paralelas: a primeira consistiu em uma análise documental, visando à descrição do processo de incorporação do agente na ESF no Distrito, observando-se o contexto organizacional e as dificuldades e/ou potencialidades do processo de integração. A segunda constituiu-se de um grupo focal com a participação de 12 sujeitos, agentes, representantes de Unidades de Atenção Básica de Saúde da Família do referido Distrito. Com esse grupo, buscou-se compreender as percepções dos agentes sobre a integração implantada e os seus efeitos na prevenção e controle da dengue. As informações transcritas foram codificadas no software WebQDA e analisadas pela técnica do Discurso do Sujeito Coletivo de Lefreve e Lefreve. Foram selecionados cinco Discursos significativos, descritos como DSCA, B, C, D e F. Embora incompletas, as respostas dos sujeitos evidenciam falhas no planejamento, principalmente no que tange à capacitação desses profissionais para um trabalho em conjunto na prevenção e no controle da dengue. É necessário sensibilizar os participantes, buscando mudanças de comportamento, oferecer um ambiente de suporte aos envolvidos, com cursos de capacitação sobre dengue, incentivar e cobrar a participação de todos os profissionais, acompanhar o processo e avaliá-lo periodicamente, criando indicadores de qualidade e quantidade.

Publicado
2013-04-30
Secção
Tecnologias da informação em educação