Satisfação docente e discente nos regimes presencial e a distância: estudo comparativo no contexto do Ensino Superior Politécnico

  • Laura Chagas Instituto Politécnico de Leiria
  • Neuza Pedro Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
Palavras-chave: satisfação, professores, estudantes, ensino presencial, ensino a distância

Resumo

Este artigo incide sobre a temática da satisfação dos estudantes e docentes do ensino superior, numa perspetiva comparativa da análise entre os regimes presencial e a distância. Através de um estudo de matriz quantitativa, de teor descritivo-correlacional, procura-se saber (i) quais os elementos que mais contribuem para a satisfação discente em ambos regimes e quais as diferenças encontradas nos dois, (ii) que fatores mais significativamente concorrem para a satisfação docente e que diferenças se registam entre as duas metodologias e (iii) de que modo se correlaciona a satisfação de estudantes e docentes.

Os resultados encontrados evidenciam índices favoráveis de satisfação discente nos dois regimes, não se assinalando diferenças significativas entre os mesmos. As dimensões em que se verificaram índices mais elevados de satisfação global foram, no regime presencial, ‘infraestruturas tecnológicas’ e ‘corpo docente e tutores e, no regime a distância, ‘conteúdos’ e ‘serviços de apoio’. Por sua vez, o índice de satisfação mais reduzido recaiu sobre a dimensão ‘sistema de avaliação’, em ambos os regimes. Os docentes experienciam níveis moderados de satisfação, sobretudo em associação à subescala ‘instrutor’.

Crê-se que as diversas Instituições de Ensino Superior que têm implementado iniciativas de Ensino a Distância podem beneficiar das sugestões veiculadas nas conclusões do estudo, as quais se pretende que contribuam para o aperfeiçoamento da oferta de cursos desta modalidade no contexto português.

Biografia do Autor

Neuza Pedro, Instituto de Educação da Universidade de Lisboa



Publicado
2019-08-05
Secção
Tecnologias da informação em educação