Uma análise autoetnográfica sobre uma proposta decolonial de ensino de Estágio Supervisionado

Palavras-chave: Autoetnografia, Ensino de Língua Inglesa, Estágio Supervisionado, Decolonialidade

Resumo

Neste artigo, faço uma análise de cunho autoetnográfico sobre minhas experiências de ensino do componente curricular Estágio Supervisionado de Língua Inglesa, observando a transição de uma orientação epistemológica pautada na colonialidade para uma atitude decolonial. Para isso, dividi o artigo em duas seções. Na primeira, discorro sobre a abordagem metodológica eleita para o desenvolvimento do artigo em uma proposta de decolonização dos pressupostos científicos que decalcam a pesquisa ao privilegiar a autoetnografia como método. Na segunda parte, me debruço sobre a análise de planos de ensino e experiências no componente enfocado, destacando o papel da literatura como recurso para uma perspectiva decolonial, que se alinha à realidade social encontrada nos campos de atuação dos estudantes de Estágio Supervisionado durante a graduação e, em parte, depois dela: a escola pública.

Publicado
2022-07-01
Secção
Desenvolvimento curricular e didáctica