A Avaliação em Supervisão: um diálogo a diferentes vozes?

Palavras-chave: Avaliação, Supervisão, Tendências e Desafios, Recomendações

Resumo

A Formação de Professores em geral, e a formação inicial em particular, tem sido objeto de estudo e de reformas a nível internacional, no prossuposto da importância que os professores desempenham para garantir a qualidade dos sistemas educativos e, consequentemente, do desenvolvimento dos países. A supervisão pedagógica constitui-se como um dos eixos estruturantes da formação de (futuros) professores, atendendo à relação dialógica, entre a teoria e a prática, que os cenários das ações educativas devem assumir. A supervisão pedagógica inclui, necessariamente, a avaliação dos professores em formação. Porém, a avaliação, tando do ponto de vista conceptual como praxiológico, tem-se revestido de uma assinalável complexidade atendendo, por exemplo, à diversidade de perspetivas quanto à sua natureza, finalidades, funções e procedimentos. Neste alinhamento, o presente artigo centra-se no tema da avaliação educacional em contextos de supervisão de futuros professores, tendo em vista responder à seguinte questão: de que forma a avaliação pode potenciar o processo supervisivo no âmbito da Formação Inicial de Professores/ FIP? Para responder a esta questão mobilizam-se as vozes de diferentes atores, incluindo a que advém da experiência profissional da autora deste artigo, bem como a de estudos realizados em Portugal e noutros países, predominantemente da Lusofonia. A resposta à questão enunciada passa pela consecução dos seguintes objetivos: i) sistematizar, à luz da teoria, os conceitos de avaliação, supervisão e suas articulações; ii) elencar tendências e desafios no que diz respeito aos papéis da avaliação em processos supervisivos na FIP; iii) propor recomendações concretas que potenciem os processos supervisivos através da avaliação; e iv) sugerir estudos que possam enriquecer essas recomendações.

Publicado
2021-10-19
Secção
Supervisão