Percursos de Vida e Supervisão -Três olhares

  • Isabel Alarcão CIDTFF, Departamento de Educação e Psicologia, Universidade de Aveiro
  • Idália Sá-Chaves CIDTFF, Departamento de Educação e Psicologia, Universidade de Aveiro
  • Maria do Céu Roldão Universidade Católica, Porto – UCP – CEDH
Palavras-chave: Supervisão, formação de professores, desenvolvimento profissional e institucional, complexidade, profissionalidade

Resumo

Como constructo dinâmico, o conceito de Supervisão tem-se reconfigurado nas últimas décadas. Tendo em conta as vivências pessoais e profissionais nos percursos de vida, apresentam-se três olhares reveladores de contributos individuais para a construção partilhada do conceito e da ação supervisivas. Isabel Alarcão conta, em jeito de narrativa autobiográfica, como nasceu em si o interesse pela temática e como sentiu necessidade de configurar o conceito. Explica os fatores que a levaram a alargar o campo da supervisão à formação continuada, ao desenvolvimento profissional e à supervisão institucional, para além da formação inicial. Através da sua narrativa, percebem-se os questionamentos que se foram levantando, os processos, dificuldades, avanços e paragens na teorização e no exercício das práticas supervisivas. Idália Sá-Chaves reconhece-se como investigadora, professora, pessoa, discípula de Isabel Alarcão e na sua narrativa, sequencial à anterior, apresenta os contributos das perspetivas de modelização da complexidade para a compreensão do pensar e do fazer supervisivos, ou seja, a possibilidade de aprofundar o olhar sobre a formação/supervisão na sua integralidade, multidimensionalidade e variabilidade contextual. Maria do Céu Roldão, inicialmente orientada par a formação inicial, alinhada com as perspetivas de Alarcão e Sá-Chaves, desenvolveu posteriormente a sua linha de reflexão e trabalho na supervisão enquanto instrumento de produção de conhecimento profissional, no contínuo do desenvolvimento profissional. A sua narrativa incide na ressignificação do conceito a partir da profissionalidade docente. As três narrativas, sequenciais e coerentes nos seus fundamentos e desígnios, vão acrescentando detalhes caracterizadores das singularidades das perspetivas individuais, fruto das vivências pessoais.

Publicado
2021-10-19
Secção
Supervisão