Pesquisa Intervencionista e Mestrados Profissionais: perspectivas de sua prática nos cursos da área de gestão

  • Maria Thereza Pompa Antunes Faculdade FIPECAFI, São Paulo
  • Octavio Ribeiro de Mendonça Neto Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo. Universidade Metodista de São Paulo.
  • Almir Martins Vieira Universidade Metodista de São Paulo
Palavras-chave: Mestrado Profissional, Pesquisa qualitativa, Pesquisa intervencionista

Resumo

Este ensaio-teórico tem por objetivo apresentar elementos para uma reflexão sobre a contribuição da pesquisa intervencionista para o desenvolvimento dos estudos científicos no âmbito dos mestrados profissionais da área de gestão. Este objetivo é buscado por meio de reflexões críticas inspiradas pela experiência dos autores que atuam como professores/pesquisadores em cursos de pós-graduação stricto sensu no Brasil, apoiadas na literatura e regulação pertinentes. Assim, ao abordarmos este instigante tema, visamos levantar questionamentos e reflexões que conduzam os leitores a reflexões mais profundas, como forma de promover a transferência contínua de conhecimento entre a academia e o mercado, com efetividade. Vislumbra-se, na realidade atual acadêmica brasileira, ainda a necessidade de quebra de paradigma em relação a aceitação da pesquisa de natureza intervencionista, como método científico de pesquisa. Os mestrados profissionais se revestem de um propicio laboratório, que poderá contribuir para este fato, na medida em que os estudos/conhecimentos gerados mostrem-se úteis e aplicáveis.

Publicado
2016-11-11
Secção
Desenvolvimento Curricular e Didática