Recursos para a inclusão de pessoas surdas no ensino de condução em Portugal

Palavras-chave: ensino de condução automóvel, pessoas surdas, recursos pedagógicos, recursos humanos

Resumo

O presente artigo centra o seu tema na formação de condutores surdos e pretende apresentar os recursos materiais e humanos disponíveis para o ensino de condução automóvel a pessoas surdas assim como as estratégias de comunicação utilizadas para a sua inclusão.
O estudo, de natureza qualitativa, tem como propósito compreender a inclusão dos alunos surdos nas escolas de condução, atendendo às condições oferecidas para a formação destes condutores. Realizaram-se 20 entrevistas semiestruturadas a instrutores com experiência no ensino a alunos surdos e que exercem funções em todos os distritos de Portugal continental.
Verifica-se, através da análise dos dados recolhidos, a ausência de materiais de formação adaptados às pessoas surdas, nas escolas de condução participantes no estudo. Observa-se também que a maior parte não recorre à presença de intérpretes de Língua Gestual Portuguesa. No entanto, são reconhecidos como um fator diferenciador para as escolas que deles usufruem.
Considera-se que os instrutores participantes, apesar de não terem formação específica na área da deficiência/surdez, adotam algumas estratégias sugeridas pelos especialistas na literatura de referência. Conclui-se também que os materiais pedagógicos disponíveis nas escolas de condução são considerados suficientes pelos entrevistados, pois apesar de não serem específicos para pessoas surdas, usam elementos predominantemente visuais.
Apesar do sucesso revelado pela maioria das pessoas surdas na obtenção de carta de condução, estima-se que a qualidade do ensino poderia ser ainda mais significativa e o processo de inclusão mais eficaz, se os instrutores mobilizassem um conjunto de estratégias pedagógicas e recursos adequados.

Publicado
2021-06-24
Secção
Supervisão