MOOC desenvolvidos no ensino superior português: um estudo descritivo em torno de modelos pedagógicos, estratégias de funcionamento, mecanismos de avaliação e taxas de sucesso

  • Neuza Pedro Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, UIDEF- IEULisboa
  • Patrícia Baeta Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Aprendizagem online, Ensino superior, Instituições de Ensino Superior, Massive Open Online Courses, MOOC

Resumo

O presente artigo apresenta o estudo analítico desenvolvido a três MOOC (Massive Open Online Courses) produzidos por Instituições de Ensino Superior públicas portuguesas entre 2012 e 2015, elegendo-se como foco a identificação dos modelos pedagógicos, estratégias de funcionamento e mecanismos de regulação e avaliação mobilizadas para a sua dinamização. Seguindo uma abordagem metodológica qualitativa, os dados foram recolhidos mediante a aplicação de uma grelha de observação para ambientes online, organizada em cinco categorias: i) organização do curso (estruturação, funcionamento e logística), ii) perspetiva pedagógica (design, metodologia, conteúdos, recursos educativos, tutoria e acompanhamento), iii) perspetiva tecnológica (plataforma), iv) perspetiva económica (sustentabilidade financeira e modelo de negócio), v) mecanismos de regulação e melhoria contínua (sistema de monitorização e avaliação dos resultados). Como principais conclusões, verifica-se que os MOOC analisados correspondem plenamente às características de base específicas deste tipo de oferta formativa- massivos, abertos e totalmente online- e apresentam taxas de conclusão particularmente favoráveis, considerando as taxas médias de conclusão internacionais.

Publicado
2016-12-14
Secção
Tecnologias da informação em educação