Insuficiência na formação médica sobre a saúde da mulher: análise de um currículo brasileiro

  • Francisco José Passos Soares Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas, Maceió
  • Pâmela Elaine Nogueira Tavares Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas, Maceió
  • Rodrigo Paschoal de Medeiros Lima Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas, Maceió
Palavras-chave: Currículo, Saúde da mulher, Medicina, Gênero e saúde

Resumo

As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) que balizam os cursos de medicina estabelecem que a organização curricular deve abordar as necessidades de saúde das pessoas e populações referidas, inclusive as relacionadas ao gênero. Verificou-se a adequação da matriz curricular do curso de Medicina da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) às competências e habilidades relacionadas à saúde da mulher sugeridas nas DCN e em documentos internacionais de referência na educação médica. Além disso, foi verificado se os vazios curriculares obrigatórios são complementados por atividades próprias ao currículo paralelo. Pesquisa documental de caráter exploratório, do tipo descritiva-analítica, com abordagem quantiqualitativa. Os resultados confirmam lacunas na matriz curricular com necessidade de revisão para que ocorra a integração entre os eixos nos distintos ciclos de aprendizagem, a atenção ampliada aos aspectos psicosociais e éticos, e a atualização de aspectos considerados fundamentais ao perfil do egresso, cidadão, socialmente responsável. Os limites da análise documental devem ser ampliados com a indução do trabalho docente em grupo para a atualização curricular.

Publicado
2020-03-31
Secção
Supervisão