Aprender Matemática na Prática de Ensino Supervisionada, em contexto educativo COVID-19

  • Catarina Moreira Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto
  • Dárida Fernandes Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto
  • Daniela Coelho Agrupamento de Escolas Abel Salazar - Matosinhos
Palavras-chave: Ensino a Distância, Diferenciação Pedagógica, Estratégias de ensino, Matemática, Aprendizagem significativa

Resumo

A mudança repentina na sociedade que adveio do novo contexto de pandemia COVID-19 alterou o paradigma educativo e social. Deste modo, foi necessário readaptar a gestão de recursos e de conhecimentos adquiridos sobre o processo de ensino e de aprendizagem de forma contínua e assíncrona com os alunos no novo contexto de Ensino a Distância, na formação inicial de professores. Neste novo paradigma, é imperativo que se diferencie pedagogicamente, pois cada aluno é um ser individual com necessidades e motivações próprias. Por outro lado, é vital que se continue a promover experiências educativas que articulem conhecimentos, com especial destaque na Matemática, disciplina mal-amada de várias crianças. Tendo por base estas conceções, na Prática de Ensino Supervisionada do Mestrado em Ensino do 1.º CEB e de Matemática e Ciências Naturais no 2.º CEB, procurou-se estabelecer ligações fortes e significativas entre a Matemática e a vida quotidiana dos alunos e realizar um estudo de caso numa turma do 5.º ano de escolaridade, onde se aplicaram diferentes estratégias individuais de ensino em novas plataformas de aprendizagem matemática. Deste modo, é possível partilhar alguns dos resultados obtidos e estabelecer relações positivas entre a Matemática, a Diferenciação Pedagógica e a Aprendizagem Significativa, no Ensino a Distância, com consequências benéficas para as aprendizagens matemáticas das crianças.

Publicado
2021-07-28
Secção
Supervisão